O Transtorno de Personalidade Borderline (também conhecido como limítrofe) é um distúrbio mental caracterizado pela instabilidade emocional, oscilação de humor, comportamento impulsivo e inconstante, baixa autoestima e distorção da autoimagem.

A personalidade Borderline não tem cura e por isso, demanda atenção e tratamento constantes. Lidar com alguém com esse transtorno diariamente pode ser difícil, mas entender as características e a razão dos atos pode ajudar.

O primeiro passo é ajudar a pessoa a aceitar que tem um problema e reconhecer como isso se manifesta em si.

Com isso, se torna mais fácil a busca por ajuda profissional e o direcionamento para o tratamento, tanto psiquiátrico, quanto psicológico.

É muito importante também ter paciência e acompanhar o tratamento mais de perto para que você consiga captar e aprender melhor como lidar com as situações difíceis e de crise, por exemplo.

Tenha em mente que a pessoa com personalidade borderline tem medo de solidão e de rupturas em seus relacionamentos.

Procure incluí-lo ou o faça se sentir assim…

Situações simples, como a viagem de férias de um parente, por exemplo, pode ser um grande problema para ele que possui medo de ser rejeitado e esquecido.

Por conta dessas questões, procure incentivá-lo a manter a rotina domiciliar, sempre atentando para um contato rotineiro entre familiares e amigos próximos, a fim de reduzir o sentimento de rejeição e abandono.

Procure não levar para o lado pessoal, pois as pessoas borderline podem ser cruéis com insultos e comportamento agressivo de forma inesperada e até sem explicação diante das oscilações entre amor e ódio.

Ignore, procure mudar de assunto ou até mesmo saia de perto por um tempo. Não alimente a raiva da pessoa.

E além do tratamento psicoterápico e farmacológico, borderlines podem buscar alívio dos sintomas por meio de hábitos de vida saudável, como boa alimentação e prática de atividades físicas. Incentive a pessoa a fazer coisas que a agradem e de preferência, ofereça companhia.

Entenda que você também tem limites!

Procure aproveitar os momentos bons com a pessoa, pois tranquilidade pode durar pouco. Mas também saiba que é preciso estabelecer os seus limites e não aceite o papel de vítima ou de culpado demais.

E além de tudo, cuide-se. Quem cuida e convive com pessoas com borderline também pode adoecer. Caso precise, procure ajuda.

Deixe seu Comentário

Sobre mim

Dr. José Dircksen é um profissional que atua no ramo de atividade de Psiquiatria e Medicina Psicossomática.

Horário de Atendimento

Seg - Sex: 8.00 am - 6.00 pmSábado: 10.00 am - 3.00 pmDomingo: Sem atendimento

Contatos

Telefone: (47) 3521-0289R. Roberto Kock, 621 - SumaréRio do Sul - SCVeja mais