Pessoas explosivas, que de um momento a outro reagem com agressividade. Saiba que isso pode ser muito mais que um ataque de raiva, pode ser um transtorno explosivo intermitente.

Enquanto a maioria das pessoas perde a paciência de vez em quando, o transtorno leva a explosões frequentes e recorrentes.

Pode também haver fazer birras, destruição de propriedades ou ataques à outras pessoas verbal ou fisicamente.

Quem tem TEI também se surpreende com suas explosões, sentindo-se impotente por não conseguir controlar seus impulsos e impedir os ataques de raiva.

Não deixam de sentir certa proximidade ao conceito do personagem “O incrível Hulk”, dominado pela fúria e que sofre uma transformação, sem opção de escolha.

Quem convive com pessoas assim, frequentemente associa a imagem da pessoa que tem transtorno explosivo intermitente à de um vulcão: tudo parece estar tranquilo, sem riscos de uma erupção, até que são surpreendidas com uma explosão de agressividade. Por isso, tendem a viver apreensivas temendo os prejuízos.

Como a pessoa desenvolve esse transtorno?

Alguns fatores contribuem para o desenvolvimento deste transtorno como os ambientais. Neste caso, cabem citar ocasiões vividas por estes indivíduos no período da infância como exposição à violência e dificuldades dos seus cuidadores em controlar seus impulsos violentos, além de situações de estresse como, por exemplo, perda de emprego.

A manifestação dos sintomas costuma ocorrer no final da infância e adolescência, porém é importante separar esses casos dos de respostas agressivas a um processo de adaptação (mudanças de escola ou residência, por exemplo).

Os indivíduos que possuem este transtorno podem sofrer inúmeras consequências negativas em sua vida, entre elas perda de emprego, suspensão ou expulsão escolar, divórcio, dificuldades nos relacionamentos interpessoais, acidentes, hospitalização e até mesmo detenções.

Em caso de identificação com os sintomas, procure ajuda.

Por conta das inúmeras consequências, o tratamento é essencial. A indicação é multidisciplinar, contemplando acompanhamento psiquiátrico e psicológico.

O suporte medicamentoso auxilia na estabilidade de humor e controle da impulsividade, enquanto a psicoterapia ajuda a reunir os recursos emocionais necessários para se expressar de forma mais assertiva diante de frustrações.

Deixe seu Comentário

Sobre mim

Dr. José Dircksen é um profissional que atua no ramo de atividade de Psiquiatria e Medicina Psicossomática.

Horário de Atendimento

Seg - Sex: 8.00 am - 6.00 pmSábado: 10.00 am - 3.00 pmDomingo: Sem atendimento

Contatos

Telefone: (47) 3521-0289R. Roberto Kock, 621 - SumaréRio do Sul - SCVeja mais